Vegetação da região paulista antes da colonização

Em 25 de janeiro de 1554, quando Anchieta celebrou a primeira missa na fundação do Colégio dos Jesuítas como marco zero de São Paulo de Piratininga, os portugueses sentiam que aquele planalto habitado por indígenas de aldeias Tupiniquim era estratégico. Afinal, quem morava por ali já tinha descoberto a felicidade. O lugar era rico em água doce e cercado por rios produtivos, farto em caça e com uma vegetação original dinâmica revelando uma biodiversidade incrível. Ponto de encontro de diferentes biomas (no caso, Mata Atlântica, Cerrado e até com matas mistas de araucárias, do Sul, e várzeas semelhantes ao Pantanal), toda vida pululava cheia de detalhes. Nos últimos dois séculos de transformação da linda vila na mais populosa cidade do Brasil, não soubemos cuidar da nossa maior riqueza: a natureza.

Saiba mais:

“Antes dos portugueses, SP teve floresta tropical, Cerrado e mini-Pantanal” – BBC, 24/02/2018: http://www.bbc.com/portuguese/geral-43148025

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.