Mais de 510 mil mortes

O Brasil já acumula mais de 510 mil mortes por Covid. Ontem, o epidemiologista Pedro Hallal foi à CPI, mostrou dados e explicou que se o país tivesse tido uma gestão “padrão” (seguindo a média de outros países), teríamos 400 mil mortes a menos até agora.

O excesso de mortes de Covid no Brasil chama atenção: o país está totalmente fora da curva mundial.

“E não são números. São pais, mães, irmãos, sobrinhos, tios, vizinhos, são gente que eu não conheço, mas habita este país, como eu. A gente poderia ter salvo pessoas, se uma política efetiva de controle, baseada em ações não farmacológicas, tivesse sido implementada”

explicou Hallal

Para a diretora-executiva da Anistia Internacional, médica e também presente na CPI ontem, tivemos centenas de milhares de “mortes em excesso” pela simples falta de controle da transmissão do vírus.

Além do desprezo de Bolsonaro pela vida, tendo o presidente trabalhado ativamente contra as medidas de prevenção e controle da doença, agora surge uma grave suspeita de corrupção na compra da vacina indiana Covaxin, com contrato apressado no valor de 1,61 bilhão de reais.

Causa muita indignação perceber quantas mortes evitáveis sofremos. O país está em luto. É preciso responsabilizar juridicamente os culpados por essa condução desastrosa da maior crise sanitária que o país já passou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.