ONU alerta governo brasileiro

No evento da ONU para divulgação do novo informe sobre as Mudanças Climáticas, Bolsonaro recebeu um recado: “Minha recomendação ao governo do Brasil é que parem o desmatamento e se concentrem até em plantar mais floresta na região. Claro que existem pressões econômicas e pressões locais para continuar a desmatar. Mas, no longo prazo, será muito prejudicial ao país se perder o ecossistema” – disse o secretário-geral da agência da ONU Meteorológica Mundial (OMM), Petteri Taalas.

O ano de 2022 mal começou e já foram desmatados mais de 941 km² na Amazônia, um recorde para o primeiro trimestre. No ano passado, mais de 10.000 km² de floresta amazônica nativa foram destruídos, fazendo o país atingir o pior índice do desmatamento da década. O recorde negativo é resultado do desmonte de órgãos ambientais (Ibama e ICMBio) durante o governo Bolsonaro, da ausência de pessoal com formação e experiência na área e do completo fracasso do período de fiscalização feita por militares.

Tallas falou que o Brasil é uma preocupação mundial: “Esse desmatamento na Amazônia tem um impacto maior no clima. Parar o desmatamento na Amazônia é um dos grandes desafios do mundo”, insistiu.

Saiba mais:

ONU cobra fim de desmatamento na Amazônia e soa alerta global sobre clima – UOL: https://bit.ly/3LpuiXP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.