Parna Iguaçu ameaçado por ruralistas

A ESTRADA NÃO É O CAMINHO –  Querem dividir o Parque Nacional do Iguaçu ao meio, com a liberação e obras para ampliação de um antigo caminho fechado que é proibido há mais de três décadas. Querem cortar um parque nacional pela metade para transportar soja. Não se trata de qualquer área de proteção, estamos falando de um parque que é considerado Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco, área de proteção natural que guarda uma das sete maravilhas da natureza com um conjunto de 175 quedas de água, área de importante manancial e rica biodiversidade. A pressão dos ruralistas é cega: riscar e arriscar o parque inteiro para diminuir em uma hora (79km) o trajeto que os caminhoneiros levam para contornar a área. 

As consequências da fragmentação do PARNA são desastrosas, com ameaça direta à biodiversidade de toda unidade. Pode fazer desaparecer espécies já em risco de extinção, como 22 onças-pintadas (o maior felino do continente americano) que circulam livremente por todo parque. O PARNA Iguaçu é considerado uma das mais bem implementadas Unidades de Conservação do Brasil, o segundo mais visitado do país, com mais de 1,5 milhão de visitantes por ano. A proposta da abertura de uma estrada para circulação de caminhões já fez a Unesco colocar o Iguaçu na lista de “Patrimônios da Humanidade em Perigo”.

O Projeto de Lei 984/19 –que pode ser votado em regime de urgência – pretende reabrir e ampliar a estrada do Caminho do Colono, fechada por decisão judicial três décadas atrás, para circulação de caminhões.

Saiba mais:

Estrada do Colono ameaça título de patrimônio natural das Cataratas do Iguaçu – Parana Portal: https://bit.ly/3MFA4WL

PARNA Iguaçu- ICMBio: http://www.icmbio.gov.br/parnaiguacu/


A estrada não é o caminho: cartilha alerta sobre impactos de estrada no Parque Nacional do Iguaçu (PR)” – ISA: http://bit.ly/2UW04kY

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.