Braskem – Que os Grandes Poluidores Paguem!

[Faça os Grandes Poluidores Pagarem] A justiça holandesa começou o julgamento sobre o impacto causado pela Braskem em Maceió, ouvindo advogados de algumas das 60 mil pessoas afetadas no Brasil pela mineradora europeia. A transnacional do ramo petroquímico explorou sal-gema na capital alagoana deixando um rastro de destruição: cinco bairros da cidade estão afundando desde 2018, mais de 14 mil imóveis foram desocupados, ruas interditadas, 5 mil comerciantes, escolas, postos de combustível precisaram mudar seus negócios para outros locais. Até um hospital precisou fechar as portas.

Um acordo firmado em janeiro de 2020 definiu que a petroquímica pagaria indenizações para os que foram obrigados a deixar a vida para trás. A empresa é acusada de falta transparência e as vítimas criaram o Movimento Unificado das Vítimas da Braskem para solicitar a instauração de novo procedimento, alegando que não foram ouvidas, não participaram das negociações e nem todos os imóveis foram colocados no mapa de risco. O Ministério Público Federal reconheceu dificuldade no avanço das indenizações e cobrou agilidade.

O documentário “A Braskem Passou Por Aqui”, do documentarista argentino Carlos Pronzato, conta histórias das famílias afetadas pelo impacto geológico causado pela petroquímica.


Saiba mais:

Famílias processam, e Holanda julga Braskem por bairros afundados em Maceió – UOL: https://bit.ly/3aapSqC

Afundamento em Maceió já atinge 4.500 comerciantes e realoca até hospital – Folha de S. Paulo: https://bit.ly/3izmYh6

A Braskem passou por aqui: A catástrofe de Maceio | Carlos Pronzato: https://youtu.be/zBOJbOGcBwo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.