Que os grandes poluidores paguem

Tribunal do Reino Unido vai julgar a mineradora anglo-australiana BHP pelo rompimento da barragem de Mariana, no Brasil, em 2015. O erro da mineradora matou 19 pessoas, soterrou bairros de Mariana, deixou milhares de desabrigados e também contaminou 640km do Rio Doce, o que afetou a sobrevivência de diversas comunidades ribeirinhas.

As 200 mil vítimas – que inclui 25 municípios, 530 empresas, o povo Krenak e 6 organizações religiosas– pedem compensação e responsabilização jurídica da mineradora pelo impacto socioambiental causado na região. Os reclamantes estão sendo representados pelo escritório de advocacia internacional PGMBM, com sede em Londres.

Tom Goodhead, sócio-gerente global da PGMBM, disse ao jornal britânico The Guardian: “Este é um grande passo em frente não apenas para garantir justiça para nossos clientes, mas também para enviar uma mensagem mais ampla às grandes empresas multinacionais de que elas não podem executar grandes operações em países ao redor do mundo – e depois ocultar atrás de suas subsidiárias quando as coisas dão errado.”

Saiba mais:


Victims of Brazil’s worst environmental disaster to get day in UK courts – The Guardian, https://bit.ly/3aB4cEY

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.