Garimpo envenena povos indígenas

Mercúrio no ar, nas águas, nos peixes, no nosso corpo. Por ser altamente tóxico e causar danos irreversíveis à saúde e ao meio ambiente, a Convenção de Minamata (da qual o Brasil é signatário) limita o uso do mercúrio no mundo. Acontece que o atual governo ignora tudo isso. Alguns estados, seguindo o exemplo superior, têm apoiado o uso de veneno. Antonio Denarium, governador de Roraima, sancionou a lei fora da lei nº 1.453/2031 para liberar o uso de mercúrio contrabandeado para o garimpo ilegal em fevereiro deste ano. Imediatamente, os Ministérios Públicos Federal e Estadual abriram procedimentos para impedir um estrago maior. O STF no mesmo mês suspendeu a lei estadual, mas aqui é Brasil: mesmo fora da lei, a situação continua fora de controle.  O povo Yanomami, que já sofre com os garimpeiros, também tem padecido com a altíssima contaminação por mercúrio.  A destruição da Amazônia e o ato de colocar a vida dos povos da floresta em risco é crime hediondo.

Saiba mais:

“STF suspende lei que permitia mercúrio e maquinário em garimpo em Roraima”, 28/02/21: https://bit.ly/2VmbAM8

“Governo de Roraima libera garimpo com uso de mercúrio” – Correio Braziliense, 11/02/21: http://bit.ly/3u22yB9

“Anvisa proíbe mercúrio”, 02/01/19: http://bit.ly/3rPF3cA“Convenção de Minamata sobre Mercúrio” – WWF: http://bit.ly/2NmsKW2

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.