Indígenas plantaram um pomar na Amazônia há mais de 4500 anos

Desde o pleistoceno, temos indígenas no Brasil. Inclusive, na época caçadores e coletores, foram eles que ajudaram a moldar a vegetação, criando por onde passaram um grande pomar na floresta. Na Amazônia, por exemplo, eles promoveram mais de 85 espécies de árvores até hoje predominantes na região, como o cacau, o açaí, o pequiá, o tucumã, a pupunha, o buriti, a castanha do Pará, a mandioca, o abacaxi, o urucum e por aí vai. 

Reportagem da BBC explica que a inteligente engenharia florestal indígena ajudou a conservar nossas áreas verdes e, também, a garantir a agrobiodiversidade.

BBC: “Os agricultores ancestrais da Amazônia souberam como enriquecer o solo com nutrientes, criando a chamada Terra-Preta-de-Índio/ Amazon Dark Earth (ADE)”, comentou a paleoecologista e arqueóloga Yoshi Maezumi, da Universidade de Exeter. “Em vez de expandir a terra desmatada, para aumentar a agricultura, eles melhoraram o solo, em uma forma mais sustentável de produção.”

O arqueólogo e botânico José Iriarte, também da Universidade de Exeter, completou: “O trabalho dos primeiros agricultores amazônicos deixou um legado duradouro. A forma como comunidades indígenas administraram a terra há milhares de anos ainda molda ecossistemas florestais modernos.”

Saiba mais:

Cientistas descobrem indícios de que Amazônia tinha agricultura há 4,5 mil anos – BBC: https://bbc.in/3EK2Npq

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.