Microbiologia do solo

Agrotóxicos atacam a vida do solo. “Se o solo tropical possui 20 milhões de fungos e bactérias por cm3, é de se supor que tenham um papel muito importante”. A microvida e bioestrutura do solo, com mobilização e reposição de nutrientes na terra, é fundamental nos processos biológicos, físicos e químicos no sistema solo-planta:
– as bactérias fixam nitrogênio e exercem importante função na decomposição da matéria orgânica e reciclagem de nutrientes;
– as micorrizas dos fungos têm efeito no crescimento das plantas (aumenta a absorção de fósforo, de nitrogênio, de água);
– os protozoários, uma das formas mais primitivas de vida no solo, são controladores da densidade populacional de bactérias;
– as minhocas fazem um “arado natural” e ajudam a decompor material orgânico, transformando-o em nutrientes para solo.
Eis a vida que movimenta os componentes do solo, aumentando sua porosidade, construindo túneis, caminhos para locomoção e alimentação, revolvendo, redistribuindo materiais. E sobre o solo, sapos e rãs, cameleões, aranhas, tatus, tamanduás e outros insetívoros fazem o controle biológico de formigas, larvas, cupins e outros insetos para que o sistema esteja em equilíbrio. Os sistemas de um determinado lugar revelam formas de vida interligadas e interdependentes. Quando tudo está bem e no seu lugar, a natureza prospera!

Saiba mais:


“O Solo” – Dra Ana Primavesi: http://goo.gl/vL7sES
Assista: “A rede de microvida no solo – Elaine Ingham (Soil FoodWeb Inc)” https://www.youtube.com/watch?v=qXsSyP0d56c

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.