IPCC 2022 alerta para crise humanitária

Divulgado hoje, o novo relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças do Clima (IPCC) alerta que os eventos extremos vão piorar muito nos próximos anos: serão cinco vezes mais inundações, tempestades, secas e ondas de calor que podem matar. O mundo enfrentará uma crise humanitária sem precedentes.

O Brasil está entre as economias que sofrerá grande impacto, especialmente se o agronegócio insistir em não ouvir os alertas científicos e se nossa matriz energética continuar baseada em hidrelétricas. Ambos setores são fortemente impactados pelo clima.

“O relatório enfatiza a urgência de ações imediatas e ambiciosas; meias medidas não são mais uma opção”,

disse Hoesung Lee, presidente do IPCC.

Este relatório científico conta com a revisão de 270 autores-pesquiadores de 67 países e mais outros 675 colaboradores ao redor do mundo. Eles se debruçaram juntos sobre mais de 34 mil artigos e 62 mil comentários de países para organizar a análise científica.

CONSENSO CIENTÍFICO

De 1850 para cá, a aceleração descontrolada das emissões dos Gases do Efeito Estufa (GEE) por ações humanas está provocando um superaquecimento do planeta. Com o aumento da temperatura, o mundo enfrenta mudanças de correntes de ar, ondas de calor e frio intensos, eventos extremos cada vez mais frequentes, derretimento das geleiras, aumento do nível do mar, desertificação, acidificação dos oceanos…

As principais causas da elevação da temperatura do planeta são a queima de combustíveis fósseis, desmatamento, processos industriais e agropecuários.

Saiba mais:

Sexto Relatório de Análise do IPCC: https://www.ipcc.ch/report/ar6/wg2/

Brasil está entre economias mais prejudicadas por crise do clima, aponta ONU – Folha de S. Paulo: https://bit.ly/3K6YTJ8

IPCC se nada for feito, colapso climático é iminente – Jornal da USP: https://bit.ly/3iJQQrf

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.