Educação ambiental e saúde mental

Suzana Padua, co-fundadora e presidente do IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas, reflete sobre o desafio mundial de formar uma nova geração preocupada com a conservação ambiental quando a maioria da população humana vive em grandes cidades. Em suas palestras e trabalho como educadora ambiental, Suzana diz que é fundamental promover mais contato com a natureza desde a infância. Só essa relação nos faz perceber que somos parte de algo muito maior. Como sugestão, Suzana traz uma lista de ideias para tentar compensar o desequilibrio da vida urbana, que também afeta a nossa tranquilidade mental e emocional.

Pandemia, quatro paredes, cobranças pessoais, quatro paredes, expectativas sobre o futuro, uma janela, redes sociais, seus likes, tretas e cancelamentos, notícias do dia, negacionistas, qualquer coisa sobre Bolsonaro, medo do desemprego, as mesmas quatro paredes, tudo isso junto e misturado tem nos feito muito mal.

Uma pesquisa feita pela Universidade Médica de Exeter descobriu uma solução natural que pode nos ajudar muito: tomar uma dose de 2h por semana em contato com a natureza. Mathew White, responsável pela pesquisa, explica que só de ficar em um parque, mesmo sem fazer exercício físico, já estamos fazendo bem para nossa saúde. Pessoas sem nenhum contato semanal com a natureza, desenvolvem mais problemas de saúde e consideram-se mais infelizes.

Vamos aproveitar o fim de semana e fazer alguma atividade ao ar livre, sem aglomerar! <3

Saiba mais:


“SOS: educação ambiental é preciso” – Fauna News: https://bit.ly/3fQtv5C
“Two-hour ‘dose’ of nature significantly boosts health – study” – The Guardian: http://bit.ly/2x3VveP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.