Raiz

Raiz, o primeiro órgão – Além de fixar (ancorar) a planta no solo, a principal função da raiz é absorver água e nutrientes. Geralmente com crescimento apical, ou seja, da ponta da raiz que está penetrando no solo (com exceções de geotropismo negativo).

Partes da raiz:
MERISTEMA: onde são produzidas as novas células da raiz
COIFA: é um revestimento protetor que protege meristema
ZONA DE CRESCIMENTO: nesta zona, acontece a multiplicação celular da raiz (região meristemática) para promover o crescimento da raiz.
ZONA PILÍFERA: células absorventes com presença de pelos radiculares, por onde a planta absorve água e sais minerais
ZONA SUBEROSA: onde crescem ramificações e surgem as raízes secundárias

Sistemas radiculares:
PIVOTANTE ou AXIAL: com a presença de uma raiz primária principal que se origina da radícula do embrião; comum às gimnospermas e angiospermas eudicotiledôneas (árvores e arbustos com flores tetrâmeras ou pentâmeras apresentando uma organização de pétalas e sépalas em números de quatro, cinco ou seus múltiplos, frutos e ervas) com nervuras retificadas ou ramificadas; ex: café, feijão, amendoim, jabuticaba, goiaba, laranja, entre outros.
ADVENTÍCIO/FASCICULADO OU CABELEIRA: raiz primária atrofiada; comum às monocotiledôneas –herbáceas de flores trímeras com uma organização de pétalas e sépalas em números de três ou múltiplos de três–, geralmente sem crescimento secundário e com folhas de venação paralela com bainha; ex: arroz, milho, cana-de-açúcar, bananeira, orquídeas, entre outros.

Tipos de raiz:
RAÍZES AÉREAS GRAMPIFORMES OU ADERENTES: crescem sobre outras plantas ou suportes e usam as raízes para se fixar, podendo atingir vários metros; ex: hera.
RAÍZES AÉREAS SUGADORAS OU HAUSTÓRIOS: parasitárias, sugam seiva da outra planta através de raízes adventícias com órgãos de contato, os apressórios, onde surgem as raízes finas, os haustórios, que são órgãos sugadores que penetram no corpo da planta hospedeira; ex: erva-de-passarinho (hemiparasita que suga o xilema), cipó-chumbo (holoparasita que suga o floema).
RAÍZES RESPIRATÓRIAS: adaptadas para manguezais e áreas alagáveis, essas raízes tem o geotropismo negativo e apresentam lenticelas chamadas pneumatódios em toda sua extensão e aerênquima desenvolvido.
RAÍZES AQUÁTICAS: com a coifa bem desenvolvida para proteger o meristema de mordidinhas de peixes; ex: vitória régia
RAÍZES TUBEROSAS: subterrâneas, armazenam nutrientes; axial tuberosa com função de reserva ex: cenoura, nabo, rabanete; tuberosa adventícia com função de reserva ex: macaxeira; tuberosa secundária ex: batata-doce
RAÍZES-SUPORTES: ajudam a fixar a planta no solo tipo escoras ou fúlcreas são adventícias e se desenvolvem em direção ao solo, deixando espaços; do tipo tabulares ou sapopemas atingem um grande desenvolvimento e assumem o aspecto de tábuas perpendiculares ao solo ex: samaúma.

Saiba mais:

Partes da raiz – Só biologia: https://bit.ly/3f9hFDu

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.