Geraizeiros sob ameaça de ruralistas

Denúncia De Olho nos Ruralistas – Governador Rui Costa, do PT da Bahia, concedeu uma licença irregular para destruição de cerca de 25 mil hectares de vegetação nativa no Oeste da Bahia, área tradicionalmente ocupada por geraizeiros. A suposta permissão para destruir uma área maior que Recife é para o agronegócio Cachoeira do Estrondo, das socialites cariocas Claudia e Priscilla Levinsohn. Elas são filhas de Ronald Levinsohn, morto em janeiro do ano passado por envolvimento em diversos escândalos, que tem passado associado à grilagem de terra, desmatamento ilegal e trabalho escravo. Ronald somava sozinho mais de R$ 35 milhões de multas por desmatamento ilegal nos últimos 25 anos e suas fazendas estavam na “lista suja” de trabalho escravo.

Para justificar o pedido de desmatamento de 25 mil hectares de vegetação nativa, o empreendimento declara posse de outros 44 mil hectares que também são das comunidades de geraizeiros localizadas ao longo dos Rios Preto e dos Santos. Em 1999, o Incra já havia notificado que o latifúndio da família Levinsohn era uma “mega-área de grilagem”. Duas multinacionais americanas, a Bunge e a Cargill, tem silos dentro da área e já foram denunciadas no relatório “Cultivando Violência”, do Greenpeace.

Comunidades geraizeiras estão cobrando de Rui Costa uma explicação da licença irregular. Os geraizeiros/chapadeiros, que habitam nos campos gerais da região norte de Minas e Oeste da Bahia, vivem de extrativismo e são populações tradicionais.

Saiba mais:

“Geraizeiros cobram Rui Costa sobre licenças para desmatamento gigante expedidas a sojeiros” – De Olho nos Ruralistas: https://bit.ly/3lhfiQq
“Cultivando Violência” – Greenpeace: https://bit.ly/3tJMTGV
Geraizeiros – MMA: https://bit.ly/3BVEEKo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.