Agricultura urbana

Confira compilação de estudos e referências científicas sobre o potencial da agricultura urbana para os objetivos de segurança alimentar, resiliência climática e ecossistêmica, saúde e bem-estar da população das cidades, assim como criação de empregos e geração de renda.

Por exemplo, um estudo feito pelo Instituto Escolhas em São Paulo mostrou que a agricultura urbana aprimorada poderia suprir todos os 21 milhões de habitantes da cidade com vegetais e criar mais de 180.000 empregos.

Bem projetada e realizada, a agricultura urbana pode ajudar a alimentar as pessoas assim como aliviar a tripla crise planetária que enfrentamos com as mudanças climáticas, perda de biodiversidade e poluição. Também, pode apoiar comunidades e bairros de baixa renda, melhorando a nutrição de crianças e reduzindo desigualdades.

“As crises de abastecimento de alimentos que o país viveu recentemente, causadas pela greve dos caminhoneiros, em 2018, e pelas medidas de isolamento social da pandemia de Covid-19, em 2020, evidenciaram a fragilidade do nosso sistema de abastecimento de alimentos”. E esse não é um desafio apenas brasileiro. A maior parte das grandes cidades do mundo sabem que tem um sistema alimentar frágil e dependente de fornecedores distantes. 

A publicação foi escrita pelo Painel Internacional de Recursos do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e reúne exemplos de sucesso no mundo, lista barreiras institucionais, de governança e comportamentais que precisam ser abordadas para tornar a agricultura urbana parte de um portfólio de sistemas alimentares sustentáveis.

Saiba mais: 

Urban Agriculture’s Potential to Advance Multiple Sustainability Goals – An International Resource Panel Think Piece – PNUMA: https://bit.ly/3Mq8Nrm

A produção de alimentos nas metrópoles brasileiras” – Instituto Escolhas, outubro/2020: https://bit.ly/3519JO6

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.